7 de dezembro de 2011

Waiting for forever

8800712038

“I’m not gonna just stand here waiting for forever!”

Essa é uma frase que eu gosto, é uma frase que poderia ser dita por qualquer mocinha de qualquer filme hollywoodiano, que mostra atitude, que representa tudo aquilo que eu gostaria de ser. Eu nunca fui do tipo que fica sentada esperando as coisas acontecerem, eu sou do tipo que fica de saco cheio das pessoas falando dos problemas, então vou lá e de maneira super prática resolvo o problema. Taí. Eu sou prática, mandona também, mas principalmente prática, se tenho um problema busco um jeito de resolver, se quero uma coisa dou um jeito de ter. Nunca gostei daquelas pessoas que tem tudo que querem porque cai do céu. Tenho uma prima que tudo que é bem material que ela quer ela fica sentada esperando receber de presente, eu não. Eu aprendi muito cedo que se eu quero uma coisa tenho que batalhar para conseguir. Mesmo em casa, eu sempre tive que lutar muito mais para conseguir o que eu queria do que meu irmão, sempre fui a que briga mais, a que se rebela.

Então, por que, infernos, não consigo ser assim na minha vida amorosa? Se tem alguém que eu quero eu simplesmente fico olhando, babando, esperando a oportunidade de falar com a pessoa, rezando para que ela perceba que eu existo, que eu gosto dela, que eu sou legal e estou interessada. E eu sei que sou assim, já fiz promessas a mim mesma de que iria mudar, que iria começar a ter mais atitude, coragem de chegar junto. Mas não. Eu simplesmente travo na hora H. Se estou sozinha não ajo, se estou com amiga fico tentando dar indiretas, mas que são tão indiretas, que nunca chegam. Quando estou sozinha me mascaro na ilusão de não ser percebida, quando estou com amigos me mascaro na ilusão de que serei percebida. E eu estou tão cansada de ser assim! Achei que se uma amiga com um objetivo em comum agisse eu teria mais coragem e o alvo que escolhesse o que quisesse, mas não. Continuo sem coragem e ainda consegui segurar a coragem da minha amiga. Tenho medo de que minha amiga mude de idéia e eu desista de vez e fique, mais uma vez, me perguntando o que poderia ter sido e não foi. Essa falta de coragem de chegar junto faz com que eu me sinta tão fraca!

Decidi mais uma vez agir, dessa vez para valer. Não chamar ele para sair, assim na lata, mas eu e minha amiga chamarmos ele, assim não fica muito na cara e me da a oportunidade de conhecer ele um pouco melhor sem me expor tanto. O único problema é que mesmo enquanto penso e escrevo esse plano já sinto a falta de coragem e o sentimento de “isso não vai acontecer porque eu não vou ter coragem” me dominar.

Nenhum comentário: