29 de maio de 2012

Fim

3425120   Para falar a verdade eu sabia que não ia dar certo, mas eu tinha esperanças que talvez desse tudo certo no fim. Não deu.

  Eu achava que com a carta ele ia repensar a vida e dar o braço a torcer e todos seríamos uma grande família feliz. O que realmente aconteceu? Ele não respondeu a carta e me deletou dos amigos dele no facebook, eu e o Nikolas. Eu entendo, sério. Só que é difícil aceitar o fato de que agora é oficial, que agora eu só tenho um irmão. Verdade seja dita, eu tenho um e meio quase dois, porque um dos meus primos é quase um irmão. Ele dá trabalho e nessas horas ele é só meu primo, ele dá preocupação e nessas horas parece meu irmão de verdade e também me ajuda, também está sempre do meu lado e até que não é mal em conselhos, talvez seja melhor que o de verdade, nessas horas ele é um irmãozão. Por isso que são um e meio, quase dois, porque tem meu irmão de verdade e ele que é tão bom em ser meu primo que já quase um irmão. Na verdade eu tenho umas irmãs por aí também, minhas duas primas que vivem tentando me fazer ser mais normal, me criticando e enchendo o saco, mas que na verdade fazem isso porque se importam de verdade e mostram isso também estando do meu lado. Também tenho minhas amigas, mas essas ainda são apenas amigas, quase primas, isso, elas são quase primas.

  Essa é minha vida: irmão de verdade, irmão de mentira, irmãs de mentira, primas de verdade e de mentira, amigas de verdade e todo o resto da família. Pessoas que se importam, que já tomaram meu lado em briga, que já me abraçaram em dias ruins, que já me xingaram em dias bons… Enfim, que se importam, com quem eu posso contar. É isso que eu quero né? Então eu deveria estar feliz, certo?

  Mas dói. Dói saber que eu posso contar mais com um primo do que com meu irmão de verdade. Pelo menos agora a gente já sabe, acabou a dúvida, eu limpei meu coração e fim. Agora é seguir em frente sem olhar para trás e torcer para dar tudo certo… se não der para ele, espero que ele saiba que, ele pode contar comigo, se não der para mim eu já sei com quem posso contar.

21 de maio de 2012

Boba

fotos-romanticas

  Talvez eu queira acreditar nisso, no que as cartas me disseram e no que minha intuição e meu bom senso dizem. Afinal é isso que eu quero. Mas nesse caso não é perfeito, é trincado. Ele é doce, é simpático, sempre puxa assunto, tem bom humor e elogia como pode, quando tem chance, mas no fundo acho que nós não temos nada em comum. Eu estereotipei ele, é verdade, mas eu sou uma estudante de direito e ele professor de educação física. Não consigo me ver tendo um futuro com ele e ainda assim gostaria de ter um presente. Eu sei que sempre penso demais, que idealizo e platonifico tudo, mas no caso dele é diferente, eu não estou conseguindo idealizar, tenho um preconceito contra a profissão dele (sim eu sou patética) e apesar disso tenho vontade de testar, de ver no que vai dar e queria até que desse certo. Não sei, talvez o fato de eu não conseguir idealizá-lo seja uma mudança positiva, assim ele fica mais real e eu mantenho meus pés no chão. Eu sinto que estou com mais coragem quanto a isso, talvez eu esteja viajando, talvez ele seja assim com todo mundo, talvez ele seja educado e não esteja me dando mole… Mas talvez ele tenha interesse, aliança ele não tem e isso me dá no mínimo uma chance né? Uma chance de ver se esse é o tão real, tão amor que eu quero e que as cartas dizem que está para chegar, uma chance de conferir o poder da minha intuição e razoabilidade do meu bom senso. Afinal, ele é um doce, bem humorado, simpático… idiota sou que que sou cheia de preconceitos bobos.  

19 de maio de 2012

Fácil assim…

nHIgaD018401-02

  Eu caio aos seus pés.

  Não sei como acontece, só sei que de uma hora para outra sinto vontade de chamar sua atenção, de um modo bom. Só sei que de uma hora para outra sinto ciúmes de te ver com outra garota. Sei que antes de tudo isso preciso te admirar e que um escorregão seu pode significar o fim dessa paixãozinha, mas é fácil assim… Um simpatia maior, uma posição superior, um pensamento mais elaborado e eu já caio aos seus pés.

  No entanto confesso que quero desesperadoramente uma coisa mais profunda, mais real e sólida… Eu só não sei onde buscar. As vezes parece que todo mundo encontra amor em lugares inusitados, as vezes em lugares óbvios e eu… Não sei, talvez eu faça alguma coisa, sem querer, que afasta minhas chances. Talvez alguma coisa na minha linguagem corporal que repele os outros… Eu queria mesmo saber o que é, para poder mudar e conseguir o que eu quero, porque essa é minha maior frustração de menina mimada: Não ter o amor de verdade que eu tanto quero.

7 de maio de 2012

Futuro

vida

Eu gostaria de saber qual é a pior coisa que vai me acontecer, qual é a pior situação que eu poderia viver, o que tem de tão bom no meu futuro que me impede de largar tudo e desistir. Queria um relance, o suficiente para saber se vale a pena, sim eu sei: “tudo vale a pena se a alma não é pequena”, mas vale mesmo? Horas de estudo, ônibus lotado, noites em claro, café na veia, isolamento social, angústia, ansiedade, comer demais, engordar e…ir mal. Valeu a pena? Não me parece ter valido a pena. E ao mesmo tempo que eu digo que sou capaz de melhorar, que vou mudar de comportamento e conquistar o que eu sei que tenho capacidade de conquistar eu me pergunto se tenho mesmo, se não estou me matando por um futuro mediocre. Mediocridade eu posso ter sem esforço.

Talvez essa seja minha veia brasileira(e é preconceituoso da minha parte dizer isso, eu sei) que quer conquistar o munda na base do menor esforço. Eu sei que sem esforço não se conquista nada, que eu não me esforcei o suficiente neste começo de ano e que sou capaz de melhorar. Mas não consigo deixar de sentir que me esforcei bastante e não valeu a pena, que isso tudo não vai dar em nada e que eu deveria jogar tudo para o alto. Logo eu, que sempre me lembro que existem pessoas em pior situação, que eu não deveria me queixar, que deveria mudar.

No fim eu acabo mudando alguma coisa, acabo lembrando do porquê estou aqui, do porquê estou me esforçando e aceito que não me esforcei o bastante e que devo me esforçar mais, que no fim vai valer a pena, nem que seja só ver as notas e ter auto-estima alta. Tento esquecer que passei os últimos três anos de cursinho visualizando a USP e que não deu certo, tento acreditar que estou onde estou por uma razão e que é melhor assim. Só que não consigo deixar de pensar que talvez eu seja incompetente, que não consegui entrar na USP e que não vou conseguir ir bem na faculdade e vou ter um futuro mediocre. Eu só queria saber se vale a pena. Então eu peço para ver meu futuro. Não quero detalhes, só… só um gostinho. Só para saber se estou no caminho certo, só para saber se eu sou capaz, só para ter certeza que vale a pena.