19 de setembro de 2012

No fim do arco-iris

 

sonhos2

Me mata ver como ela consegue simplesmente não se importar. Me mata ver como ela está cavando cada vez mais fundo a própria cova. Meu irmão a compara com uma viciada em heroina e apesar de eu não concordar com o jeito prepotente de ele falar sobre o assunto, consigo ver de onde vem a comparação. Será que ela vai precisar chegar no fundo do poço para perceber o quão mal ela está? Mas e aí? E quando ela chegar vai fazer o que? Como vai ser? O que vai acontecer conosco? Eu tenho um medo tão grande desse fundo do poço. Acho que no momento este é meu único medo fundamentado, e o maior de todos eles. Talvez por ser um perigo iminente. Será que eu vou ter que fazer mais um esforço para ajudar? Eu odeio esse sentimento de que na verdade eu sou a única a fazer esforços, sei que nem é uma verdade, mas se eu fizer o que penso que pode ajudar vai ser um grande esforço da minha parte. Talvez eu esteja disposta(mas não tão disposta assim) a fazer isso porque querendo ou não sinto culpa por estar fazendo uma faculdade paga, por outro lado exigiria grande esforço da minha parte pois envolveria quebrar vários preconceitos meus. É um pensamento adolescente e infantil, mas as vezes parece que tudo que dá errado nessa família dá de errado comigo… e mesmo falando isso sei que é mentira. não sei, vou falar com ela. Talvez não seja a pior coisa do mundo.

E hoje choveu, choveu e não estava sol, mas eu queria que estivesse e queria que tivesse surgido um lindo arco iris, só para que eu pudesse tentar buscar o pote de ouro no final dele, porque do jeito que as coisas tão só mesmo acreditando em contos e feitiçarias para ver a luz no fim do túnel.

18 de setembro de 2012

Liberte-se

 

sonho-de-liberdade

  E eu vou escutar, quando a hora chegar eu vou escutar e pedir perdão, mas acredite não farei nada disso por mim, farei por você. Você precisa que eu peça perdão para que você se liberte dessa minha corrente invisível em que você me amarrou e tudo bem, eu peço perdão, mas que fique bem claro: peço perdão por você. Eu provavelmente não vou concordar com uma só palavra do que você disser, mas vou engolir a seco, como estou engolindo a seco agora, e se você tiver a coragem de me dizer tudo o que você quer, tudo o que você sente, sem omitir nada, tudo bem, então eu terei a coragem de te ouvir e te ajudar a se libertar pedindo perdão. Mas não sou hipócrita, vou te dizer tudo isso, te dizer que fico contente por te ver se libertando desse rancor e que se você precisa que eu reconheça meus erros e te peça perdão, então eu reconheço e peço, eu realmente errei com você e sinto muito que tenha te afetado tanto, mas lembre-se que não fui só eu que errei, você também cometeu pecados e machucou pessoas e no meu caso, eu te perdoei. Então se aí tudo ficar bem, ótimo que você pare de tentar explodir bombas ao redor do meu mundo tentando me abalar, se tudo não ficar bem e você ainda ficar magoado, então te dou o telefone da minha pisicóloga, ela é ótima.

8 de setembro de 2012

Porta de vidro

 

pesadelo

Existe uma porta de vidro no meu mundo, do outro lado dela existe tudo aquilo que é horrível, todas aquelas pessoas que precisam de ajuda e todos aqueles sonhos que nunca vão chegar a se realizar. E existe uma coisa engraçada sobre essa porta, eu posso passar por ela e fingir que é enfeite, fingir que não vejo e que ela nem existe, é só não pensar muito em todas essas coisas que estão do lado de lá da porta. É mais ou menos como aquela frase: somos capazes de viver com qualquer peso em nossas consciência, é só nós não pensarmos muito no assunto.

Eu sempre quis ir pro lado de lá da porta e ajudar a mudar aquele mundo, mas este ano passei a ver como é difícil mudar aquilo tudo, como deve ser desgastante, frustrante. Comecei a ver que a vida do lado de cá é muito mais fácil, que eu poderia viver minha vida tranquilamente, ganhar dinheiro, constituir minha família e esquecer o lado de lá. Só que aí percebi também que as vezes a realidade aparece na nossa frente mesmo sem que nós queiramos ver. E quando eu tinha decidido que poderia ser feliz sem olhar pro lado de lá descobri que estava me enganando. Que o lado de lá me comove tanto que eu nunca poderia ser feliz ou completa, se eu não tentar ajudar de algum modo. Percebi que ou eu dou um jeito de viver entre esses dois mundos ou nunca serei feliz e cada vez que o lado de lá sem querer passar pelos meus olhos eu vou me sentir mal, enjoada comigo mesma.

Existe uma porta de vidro na vida e na consciência de cada um, a maioria escolhe ignorá-la, tampar com uma cortina e viver a sua vida fechado em seu mundo. Talvez esse seja realmente o modo mais fácil de se viver, talvez essas pessoas realmente sejam felizes, mas talvez elas também fossem mais completas se descobrissem essa porta e ajudassem esse outro mundo como pudessem. De uma coisa eu tenho certeza: se todos olhassem para o lado de lá da porta sem se manter impassíveis, se todos abrissem essa porta e ajudassem o lado de lá, o mundo seria um lugar muito melhor de se viver.

3 de setembro de 2012

Maturidade

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

“- Eu ainda vou falar com ela, mas ela vai ouvir tanto que vai chorar. Ela tem que parar de escrever aquelas fics dela e crescer!”

E isso me enfureceu. Mas a necessidade do silêncio me fez pensar, remoer e aceitar. Tudo bem. O juizo que você faz de mim está errado, mas eu aceito isso, aceito te encontrar quando você quiser e ouvir tudo o que você tem a dizer em silêncio, quem sabe até, em meio a lágrimas de raiva e dor. Vou ouvir em silêncio porque você precisa falar, você precisa tirar do seu peito esse sentimento pesado que você guardou por mim e que te aflige tanto, que eu sempre quis que você pusesse para fora, mas você nunca teve coragem. Vou ouvir para que você possa chegar a ter a mesma paz de espírito que eu tenho. Eu errei, errei feio, mas pedi desculpas e se você não pode aceitar eu não posso fazer mais nada, cansei de tentar pagar pelos meus pecados, se eu tivesse alguma coisa em dívida com você desde aquela época, então você vem sanando essa dívida desde então, em pequenas doses de maus tratos e isso já basta, tem que bastar. Na minha humilde e orgulhosa opinião sua atitude me diz que quem tem que crescer é você, você que se segura tanto ao passado, que sente tante necessidade de estar acima dos outros, que não consegue perdoar e esquecer, que precisa humiliar os outros quando eles não são do seu agrado, você que esquece seus erros e ressalta os dos outros. Você esqueceu que errou comigo também? Que me tratou mal quando eu mais te amava, assim como eu o fiz depois? Esqueceu que nunca me pediu desculpas por isso, quando eu te pedi mais de uma vez pelos meus erros? Esqueceu que nunca engoliu sapo meu, quando eu engulo os seus desde então? É você pode ter 21 anos e estar fazendo doutorado integrado ao bacharelado em Portugal, de graça, quando eu estou aqui no Brasil, pagando minha faculdade e ainda no primeiro ano sem idéia do que fazer daqui a seis meses, mas eu não me importo. Talvez esse seja o resultado ultimo da minha terapia, me perdoar pelo que eu te fiz, aceitar minhas escolhar e não ter medo, nem vergonha, de ser feliz.

Então sim, eu talvez vá chorar e até precise amadurecer, mas você precisa de muito mais coisa do que só maturidade, você precisa aprender a reconhecer os próprios erros, perdoar os erros dos outros e parar de se apoiar com tanta força nas outras pessoas, confie mais em si mesmo… Taí acho que você precisa mais que maturidade, você precisa se tornar inteiro sozinho.