9 de julho de 2013

Todo o sentimento do mundo

Estou no peru e estou fazendo um diário de viagem, mas sinto a necessidade de ser mais lírica, mais subjetiva. Eu quero fazer um poema, mas não sei sobre o qque. Escrever sobre a confusão da viagem? A solidão de estar em outro país, que não fala sua língua, sozinha? Sobre a vontade de dar risada com meu mais novo amigo do Facebook e como eu acho que isso pode dar em algo, mas não sei como agir?
Estou sentindo vontade de escrever, vontade de agir, saudades de casa, mas vontade de seguir, estou sentindo frio e mal posso aguentar mais esse clima, mas sinto o gosto de ter o sol no rosto.
Não tenho certeza do que buscava, mas aquela vontade de fugir...isso não se dá assim, saindo do país,  você ainda tem seus problemas, você ainda é você, seus medos, seus sonhos, angústias e desejos ainda existem e te acompanham, mesmo que você vá ao outro lado do mundo. Talvez para esquecer isso seja necessário viajar com amigos, pois eles sempre nos fazem relaxar e esquecer do mundo lá fora, ou talvez conhecer novos amigos, mas não tenho visto essa possibilidade por aqui.
Conheci pessoas legais, mas não vi possibilidade de amizade longa com elas, estou conhecendo lugares bastante incríveis, mas não tenho certeza do que isso me acrescenta. Não sei, me sinto tensa, faz um tempão que não dou risadas, boas risadas, como gargalhadas e sinto saudades disso, isso quem dá são os amigos.
Eu quero relaxar, dar risada e me divertir, quero companhia e alguém que saiba lidar comigo. Quero saber como começo a conquistar isso e não quero aquela pressão de estar iniciando algo novo.
Eu estou fora da minha zona de conforto de tantas formas diferentes que assusta, mas eu estou lidando com isso melhor do que jamais lidei. Eu estou enfrentando e fazendo acontecer de acordo com o que eu quero, não aprendendo a lidar com o que a vida me dá.  Eu estou me dando, essa é uma situação completamente nova para mim...eu estou tendo que ser forte e não resiliente.