21 de outubro de 2013

Ah o verão!

Eu odeio o frio, principalmente se vem acompanhado por chuva. No inverno e nos dias de chuva, já que em São Paulo esses dois quase não coincidem, eu me sinto incompleta, como se um pouco mais triste, mais preguiçosa, mais desmotivada. No verão, por outro lado, eu me sinto infinita! Tenho vontade de botar em prática tudo aquilo que eu vinha cozinhando na minha cabeça,  sinto que as coisas vão andar e que vai dar tudo certo, que eu posso fazer tudo dar certo. No verão, com o sol e o calor, eu posso e aconteço.
Posso estudar sem preguiça, passar de semestre sem dp, fazer exercícios, comer melhor, juntar mais dinheiro, ser chamada para um novo emprego, emagrecer, me divertir... No verão eu acredito mais em mim mesma, no universo. É quase como se eu fosse uma planta que só fotossintetizasse com a presença do sol e florisse apenas com o calor.
É por isso que eu, sempre que penso em um futuro e em morar em outra cidade, fico balançada. Porque seis meses em Grenoble parecem ótimos, mas lá faz frio e de algum modo eu vou acabar pegando o inverno. Morar em curitiba também parece bom, mas a cidade é cinzenta, chove mais que qualquer outra coisa. Talvez por isso eu tenha gostado tanto de Salvador, porque lá tem sol e calor o tempo todo, Salvador tem verão o ano todo, aquele clima brasileiro de festa mesmo fora do carnaval, aquele sotaque ininteligível musical... De todas as cidades que eu conheci até hoje eu gostei mesmo de Salvador.  Cusco foi legal, mas frio e no verão é só chuva. Florianópolis é um pouco como São Paulo, mas no inverno é mais frio. Parati foi só chuva, mas me encantou, não como Salvador, mas me encantou. Agora vou conhecer Aracaju no carnaval, lá deve ser verão também. 
Será que eu conseguiria viver em verão o ano todo? Será que eu conseguiria viver para lá?  No nordeste? Enquanto isso vou vivendo aqui e conhecendo lá,  quem sabe um dia eu deixe de ser essa paulista orgulhosa e me renda a algum outro canto do Brasil? Do mundo talvez?

Nenhum comentário: