13 de outubro de 2013

Amor, diversão e felicidade

 

maos Sonhei com você essa noite. Você parecia o bonitinho do ônibus, mas eu sabia que não era ele, que era o amor da minha vida, e eu sabia disso porque nós tínhamos química, afinidade e estávamos nos divertindo. Então eu acordei e percebi que é isso, que o amor da minha vida tem que ser leve, divertido, fácil, porque se não for divertido é chato, se não for fácil é difícil e uma coisa chata e difícil fica pesada e aí não é amor, é drama. E você, meu amor, sabe que eu não aguento drama por muito tempo.

Eu queria saber como você é, que idade você tem, se seus gostos são iguais aos meus, seu signo, se você é filho único, se sua família é grande, se você é do tipo tímido ou é a alegria da festa, ou os dois, por que não? E eu queria saber mais, saber tudo o que eu posso sobre você, porque você é o amor da minha vida e eu queria te conhecer e estar preparada para quando isso acontecer. Mas se eu já soubesse essas coisas de você não teria muita graça, porque eu também quero ser surpreendida. Quero que você seja alguém desconhecido, que me mostre um mundo novo, que seja parecido comigo, mas também diferente, que me complete, mas que não nos deixemos acomodar, quero que sejamos um, mas nunca deixemos de ser dois. Quero sentir vontade de sorrir só de te olhar, quero sentir que seu olhar me derreta, mas também me queime, quero que você sorria quando me veja. Que nós nos reconheçamos assim que nos cruzarmos a primeira vez, ou não, que você entre na minha vida e só depois eu te perceba.

Quero uma história para contar e quero logo, mas ao mesmo tempo quero que demore a chegar, porque ainda tenho muito a conquistar sozinha. Quero me divertir solteira, mas quero você aqui logo. Eu sinto saudades de você sem nem te conhecer, mas eu aguento mais um pouco, tenho que aguentar, porque quando eu te conhecer quero estar inteira sozinha, só assim poderei te dar o que quero que você me dê: amor, diversão e felicidade.

Nenhum comentário: