8 de janeiro de 2015

Pequenos novos pontos

Essa viagem me trouxe algumas conclusões que eu achei no mínimo interessantes. A primeira delas foi me dar conta de que eu sou capaz de morar em qualquer canto deste grande mundo, mas desde que eu tenha ao meu lado as pessoas que eu tanto amo. Pode até ser por telefone, whatsapp ou Facebook, mas sou incapaz de ficar sem elas. A segunda constatação foi a de que eu amo meu país. Não sei porque sinto um pouco de vergonha ao dizer isso, acho que é porque sei e reconheço todos os problemas dele, mas o amor é assim mesmo né? Se é amor sobrevive aos defeitos do outro. 
E eu também percebo que, ao contrário do que eu pensava, eu sou perfeitamente capaz de fazer novos amigos, cativar os outros, extrovertida após alguns encontros, minha timidez diminui no ritmo que meu conhecimento sobre as pessoas com quem estou me relacionando aumenta. E a verdade é que eu gosto de atenção, mais do que eu gostaria de admitir. 
Também descobri que o frio é ruim, mas se você sabe se vestir fica tudo bem, não importa quão frio esteja e isso serve para qualquer temperatura até -26, mas não por muito tempo. E a comida canadense é meio doce e/ou picante, mas não muito, porque aqui tudo é mediano em termos de comida, até o melhor hamburguer é só mais ou menos para mim.
Ahh e que metade da viagem em si é a preparação e a expectativa, que em geral são mais desesperadoras e longas do que a viagem em si.
São coisinhas pequenas, mas que me permitem me entender melhor, pequenos novos conhecimentos sobre mim mesma e sobre o mundo.


Nenhum comentário: