1 de julho de 2015

Mas é amor?

Qual a diferença entre o amor de amigos e o de namorados? Qual a linha que divide esses sentimentos? Quando eu sei que "ahh o que eu sinto é amor e não amizade"? Como eu sei? Como eu noto a diferença? E isso sem falar da admiração que eu também confundo com facilidade com o amor e com esses meus amores inventados.

Tenho um amigo que é muito meu amigo, é um passeio no parque, cavalheiro, educado, memória boa, ambicioso, não é feio, é engraçado, ainda que não hilário, dividimos a maior parte de nossos gostos e convicções e volta e meia eu paro e me pergunto se ele não quer nada a mais de mim, se eu quero algo a mais dele e, verdade seja dita, nunca realmente consegui responder essa pergunta. Eu acabo virando a página, afastando a possibilidade porque nós somos amigos, estou viajando, não sinto atração por ele, ele nem é bonito e por aí vai. Todos nossos amigos acham que ou somos um casal, ou deveríamos ser e quando eu penso em um relacionamento ideal sempre me vem à cabeça algo parecido com o que nós temos quando estamos juntos, o que não é tão frequente. 

Hoje eu o vi e passou pela minha cabeça, mais de uma vez, beijá-lo. Me vi tocando-o mais vezes do que costumo tocar meus conhecidos e amigos e fiquei procurando coisas no comportamento dele que indicassem se poderíamos ser algo a mais. Talvez seja algo que eu criei por carência, talvez seja genuíno, talvez seja confusão minha, e é provável que se ele quisesse algo comigo eu fugisse como sempre, mas parte de mim queria muito descobrir, a outra me diz que é mais um daqueles momentos de questionamentos e que devo ignorar, mas sempre fica essa partezinha que eu nunca ouço e que me diz para experimentar.

Eu não sei qual a linha divisória de sentimentos. Racionalmente falando eu estou perdida e emocionalmente eu sou um turbilhão, com muitos sentimento aparecendo ao mesmo tempo, por pessoas diferentes e com forças e questionamentos próprios. Eu só queria ser capaz de clarear tudo e me decidir.

Nenhum comentário: