28 de novembro de 2015

Aprendendo coisas novas

Eu sempre falo para minha mãe fazer algum curso ou atividade nova e ela sempre diz que vai fazer, mas não faz. Isso sempre me incomodou muito, porque ela precisa conhecer novas pessoas, sair um pouco da zona de conforto dela, explorar a vida e aproveitar melhor o tempo livre. São coisas que todos deveriam fazer, na verdade, sempre, mas, quem de nós realmente faz? Quem de nós tem coragem de fazer coisas novas sempre? Aprender novos truques e, principalmente, se dispor a aprender novos truques é algo extremamente difícil. Existe uma insegurança natural que nos impede, quase um instinto de sobrevivência que se manifesta na forma de medo de parecer ridículo, será que ainda tenho idade pra isso? Será que não vou pagar mico? E se você decide fazer um curso novo, ou atividade nova sozinha então... Quem vai passar vergonha com você? Se existe alguma solidariedade na atividade de seus amigos, então, por alguma razão, existe alguma segurança. 

Eu senti tudo isso hoje. Já vinha sentindo há algum tempo, mas hoje  um pouco mais, porque antes era só o pensamento de fazer algo novo, a ideia, o plano. Mas ontem fui na loja e comprei o skate, acho que comprei mais porque o vendedor era bom do que porque pelo plano que eu tinha, mas comprei. Assim que comprei me arrependi. Imagina? Eu, quase 25 anos nas costas e decido começar a andar de skate... É demais né? Além de velha ainda não me encaixo sabe? Não sou o tipo de menina que anda de skate, qualquer um vai bater o olho em mim e sacar e me achar uma patricinha velha ridícula. Mas hoje eu coloquei o equipamento e fui pra quadra de cima tentar andar, porque por mais que eu estivesse morrendo de vergonha, sozinha e achando que todas as pessoas do ponto de ônibus estavam rindo de mim, eu gastei uma grana nesse skate e minha mãe já estava duvidando de mim, então virou uma questão de orgulho.

Foi nessa caminhada de uma quadra eu entendi o porquê da minha mãe não fazer um curso ou atividade nova. Deve fazer mais de 10 anos desde o último curso que ela fez, e ela só fez porque era obrigatório e ela estava com os amigos do trabalho. Minha mãe deve ter todos esses pensamentos que eu tive. E se para mim estava sendo difícil, eu com 24 anos, imagina para ela com 65? 

Fazer algo novo, aprender algo novo é algo que exige de nós uma coragem muito grande, mas vale a pena e se você superar as inseguranças vai descobrir isso. Não importa se você tem 15 ou 65 anos, a coragem é a mesma e o prazer vai ser também. Eu nem caí nenhuma vez e mal posso esperar para ir de novo.

Nenhum comentário: