4 de julho de 2017

Não é nada

Algumas semanas atrás senti um carocinho estranho na minha garganta e fui no pronto socorro ver. Quando fui atendida já tinha bastante certeza que o problema era minha tireóide, mas não sabia exatamente o que. O médico me encaminhou para o endocrinologista, mas já pediu alguns exames de sangue e um ultrassom da tireoide, que era meu objetivo quando cheguei lá. Eu não queria marcar uma consulta com um endocrinologista só para ele pedir os exames, demoraria mais, indo no PS eu já saio de lá com os exames e aí sim vou no especialista.

Exames em mãos, o endocrinologista confirmou a suspeita do PS, era um nódulo de tamanho considerável e ele queria fazer a punção (biópsia) antes de recomendar a cirurgia, para saber se era maligno ou não, ainda que pelo tamanho ele recomendasse a cirurgia para remover de qualquer jeito. Fiz a punção e marquei retorno, mas não vou.

Ontem vi o laudo da punção e não preciso ser médica para saber que carcinoma é o nome que eles dão para aqueles nódulos que são malignos, os cânceres. Depois de um Google para confirmar minhas suspeitas enviei mensagem para meu irmão e ele me retornou uma hora depois pedindo meus outros exames, mandando eu marcar um exame para o mesmo dia e também uma consulta para dali a dois dias. Ele ainda me enviou dois artigos sobre o assunto e reforçou a seguinte mensagem: é câncer? É. Mas, apesar do susto que a palavra dá, é um tipo bastante comum, 80% dos casos de câncer na tireóide são do mesmo tipo que o meu, e a taxa de sucesso no tratamento é 97%, se não me engano, sendo que apenas 1% dos pacientes tem reincidência. Isso significa que eu tenho um câncer comunzão, fácil de tratar e com quase certeza de que vai ficar tudo bem.

Ainda assim assusta um pouco, dá medo de ser a exceção das estatísticas. Me anima saber que desde que notei esse nódulo já fiquei sabendo de 3 outras mulheres que tiveram a mesma coisa e passam bem e tudo mais (esse problema dá mais em mulheres, razões desconhecidas, pelo menos por mim). Minha mãe está bem assustada e acho que meu irmão também porque ele foi bastante rápido nas medidas que ele tomou, de marcar o médico, pedir o exame e até me ligar para dizer que vai fixar tudo bem.

Vou amanhã no médico e meu lado racional está tranquilo, mas meu lado emocional está torcendo com todas as forças para que ele confirme que vai ficar tudo bem, porque morre de medo de que não fique.

Nenhum comentário: