12 de agosto de 2017

Obrigada.

É estranho como todo mundo ficou muito preocupado comigo, com meu câncer. Eu mesma não me preocupei tanto, não sei se foi meu senso prático, ou minha racionalidade, mas não fiquei com medo de morrer. Tudo bem, confesso que em um dia da TPM chorei e pedi à Deusa para me ajudar, mas foi só. De resto eu estava muito bem, muito confiante e tranquila.

O resto do mundo não. Minha mãe estava chorando por qualquer coisa, minha avó só ficou sabendo depois da cirurgia para não se preocupar e a palavra câncer não foi mencionada, uma tia tem feito minhas comidas favoritas o tempo todo, a outra pediu para os guias espirituais da religião dela acompanharem minha cirurgia e me mandou mensagens diárias para saber como eu estava, assim como a filha dela, minha prima. Ainda tem mais uma prima que mandou mensagem tentando tranquilizar minha mãe, a mãe dela veio de Itu para passar o dia comigo e minha mãe no hospital, uma outra tia (sim, tenho muitas) passou a manhã toda ao lado da minha mãe enquanto eu operava e no outro dia estava lá cedinho de novo para acompanhar minha alta e ter certeza que nós teríamos carona para voltar. No trabalho que eu entrei há dois meses me fizeram um cartão com votos de boa cirurgia e dizendo que sentiriam saudade nessa semana que ficarei fora. Minhas amigas também mandaram mensagem, meu amigo vem em casa me visitar semana que vem... Meu irmão marcou uma consulta em uma hora com um cirurgião, foi nas consultas, acompanhou a cirurgia e visitou no hospital de noite...

Foi uma enxurrada de amor. Desde que todo mundo ficou sabendo recebi uma enxurrada de amor por algo que nem me preocupava tanto, mas que tendo esse amor todo ao meu redor ficou muito mais fácil de lidar. É estranho porque não estou acostumada com todo esse amor, toda essa demonstração, eu só sei agradecer a cada mensagem e também acho que isso é tudo que posso fazer, porque acima de tudo eu sou grata de ter tanta gente ao meu redor que se preocupa comigo... na verdade, todo mundo que está ao meu redor demonstrou preocupação então, o que mais posso fazer?

Nenhum comentário: