25 de maio de 2018

Já é um passo

Eu tinha esquecido como é bom gostar de alguém. Não que esteja gostando agora, nem conheço o menino, é só interesse, mas me fez lembrar como é bom gostar de alguém. O frio na barriga, a vontade de impressionar, as olhadas furtivas, o querer saber se é correspondido.... É tudo tão cheio de magia.

E, conversando sobre a possibilidade de gostar desse menino, me apontaram o fato de que eu tenho um poder de sedução. Talvez todos tenham, mas eu nunca notei o meu. Para mim, sedução é sensualidade estavam diretamente ligados e como eu sou mais estilo clássico do que sensual, achava (inconscientemente) que não tinha nada que pudesse interessar os outros. Nunca me vi como uma pessoa desejável sexualmente e talvez isso tenha a ver com minhas concepções de sexualidade/sensualidade. Então me apontaram situações em que meu poder de sedução apareceu e eu não reparei, apontaram a possibilidade de seduzir e não ser sensual, apontaram que eu sou divertida... e eu lembrei que sou mesmo. Lembrei que até hoje, um ano depois, quando cruzo com o bonitinho do parque, ele me olha meio abobado, ele ficou sem fala quando falei com ele! Ele, que é um cara com um corpo incrível, que eu sempre achei que não teria interesse em mim, tentou me cumprimentar na rua outro dia, enquanto eu desviava o olhar e fingia que não vi, porque não sei dar fora.
Eu encantei um cara que eu tinha certeza que was way out of my league. Se isso não demonstra que eu tenho algo especial, não sei o que pode demonstrar.

Essa lembrança me deixou um pouco mais confortável em meio às minhas tantas outras inseguranças. Me deixou um pouco mais esperançosa, achando que, talvez, esse é seja o início de alguma mudança em mim e na minha vida. Sinto que ainda tenho um caminho longo a percorrer, mas que, cada vez mais, estou achando o caminho certo.

Nenhum comentário: